Código de Ética e Conduta nos Negócios

Revisto em agosto de 2020

Na Kelly Services, Inc. e/ou em qualquer empresa direta ou indiretamente controlada pela Kelly Services, Inc. (no conjunto de todo o grupo, "a Empresa"), estamos empenhados em tomar a atitude certa, procedendo de uma forma legal, ética e fiável, observando as nossas obrigações e cumprindo a letra e o espírito das nossas políticas comerciais e da legislação aplicável nos países onde exercemos atividade. Orgulhamo-nos de conduzir os nossos negócios com integridade e de respeitar o valor da conduta comercial ética. O Conselho de Administração (o "Conselho") da Empresa adotou o seguinte Código de Ética e Conduta nos Negócios (o "Código"), que se aplica ao próprio Conselho e a todos os empregados da Empresa, independentemente do cargo, do país, da unidade de negócio ou da subsidiária.

O Código visa ajudar-nos a reconhecer e lidar com problemas éticos, impedir irregularidades, facultar mecanismos para relato de quaisquer preocupações, promover a conduta honesta e ética, providenciar divulgações completas, corretas e oportunas nos relatórios e comunicações da Empresa, cumprir as leis, as normas e os regulamentos do Estado aplicáveis e fomentar uma cultura de honestidade e responsabilização. 

Cada um de nós tem a responsabilidade pessoal de proceder, e de assegurar que todos os nossos fornecedores, agentes e representantes estejam cientes da sua obrigação de proceder, de uma forma legal e ética e de cumprir o Código tanto na sua letra como no seu espírito.  

Se é um diretor, tem um nível especial de confiança e responsabilidade para com a Empresa. A titularidade de um cargo de direção na Empresa implica a aceitação de um conjunto adicional de responsabilidades. É atribuída aos nossos diretores uma grande influência sobre os valores e a cultura da Kelly. Espera-se dos diretores que personifiquem os valores da Kelly, deem o exemplo com a sua própria conduta, demonstrem um compromisso sólido para com a liderança e o trabalho de equipa, criem um ambiente de porta aberta para que os empregados se sintam à vontade para fazer perguntas e apresentar denúncias e ajam com prontidão quando tomem conhecimento de algo que viole o nosso Código, outras políticas ou a lei.

Nenhum código ou política consegue prever todas as situações que podem ocorrer. Este Código destina-se a servir como guia na tomada de decisões que nem sempre são fáceis. Em situações complexas, os empregados devem dedicar o tempo necessário à ponderação cuidadosa das suas opções. Os empregados são incentivados a questionar o seu diretor, ou outro diretor em que confiem, acerca de circunstâncias específicas que possam envolver as disposições deste Código. Os empregados podem também apresentar as suas dúvidas ao Vice-Presidente de Auditoria Interna, ao Consultor Jurídico, ao seu representante de Recursos Humanos ou ao Programa de Relato de Ética e Conduta nos Negócios da Kelly.  

É importante que cada um de nós dispense algum do seu tempo para analisar este Código e desenvolver um conhecimento funcional das suas disposições. Todos temos de certificar a nossa conformidade com o Código ao entrar para a Empresa e anualmente a partir de então.

Conflito de interesses 

Ocorre um "conflito de interesses" quando os nossos interesses pessoais individuais interferem, ou aparentam interferir, de alguma forma, com os interesses da Empresa. Todos temos de agir com integridade e evitar qualquer relação ou atividade que possa prejudicar a nossa capacidade para tomar decisões objetivas e corretas no cumprimento das nossas responsabilidades profissionais. O modo como procedemos no ambiente de trabalho tem impacto na nossa reputação e na confiança que merecemos junto dos nossos clientes, empregados, candidatos, proponentes, vendedores e fornecedores. Ao evitarmos conflitos de interesses, este grupo de partes interessadas da Kelly compreende claramente o nosso compromisso para com a integridade da Empresa. Devem também ser tomados cuidados quanto à aparência de um conflito, uma vez que tal aparência pode prejudicar a confiança na Empresa ou a sua reputação, ainda que não exista um conflito real nem uma irregularidade.

Este Código não tenta descrever todos os possíveis conflitos de interesses que se podem desenvolver. Alguns dos conflitos mais comuns de que nos devemos abster são:

  • o recebimento, por um empregado ou um seu familiar, de um benefício pessoal impróprio como resultado do cargo do empregado na Empresa. Por "familiar" entende-se o cônjuge, os pais, os filhos e os irmãos (seja por sangue, casamento ou adoção), ou qualquer pessoa que resida numa casa do empregado;
  • o emprego fora da Empresa (ou seja, um segundo emprego) numa empresa que seja concorrente, parceiro comercial, cliente ou fornecedor da Empresa;
  • o envolvimento consciente em qualquer conduta ou atividade que seja inconsistente com os melhores interesses da Empresa ou que perturbe ou prejudique o relacionamento da Empresa com qualquer pessoa ou entidade com a qual a Empresa tenha ou pretenda ter uma relação comercial ou contratual; 
  • a aceitação de uma compensação ou de um benefício financeiro, sob qualquer forma, incluindo empréstimos, de qualquer outra fonte que não a Empresa, que afete o desempenho profissional de qualquer forma, em particular qualquer compensação recebida de uma entidade com a qual a Empresa tenha um relacionamento;
  • a oferta, a atribuição ou o recebimento de presentes a/de alguém que negoceie com a Empresa, nos casos em que o presente se destine a influenciar os nossos atos no desempenho do nosso cargo na Empresa ou em que a aceitação do presente possa criar a aparência de impropriedade. 

Qualquer situação que envolva, ou possa razoavelmente esperar-se que envolva, um conflito de interesses com a Empresa tem de ser divulgada de imediato ao Vice-Presidente de Auditoria Interna ou ao Consultor Jurídico. Temos de evitar situações que possam conduzir a conflitos de interesses, mas a sua pronta divulgação ajuda a assegurar que nunca ocorra uma impropriedade em nenhum dos nossos negócios. A existência de um conflito de interesses não constitui necessariamente uma violação do Código, mas a sua não-divulgação constitui.

Os diretores e responsáveis executivos têm de obter a determinação e a autorização ou aprovação prévia de potenciais conflitos de interesses junto do Comité de Auditoria.

Combate ao suborno e combate à corrupção

Temos orgulho em conduzir os nossos negócios com integridade e estamos empenhados em obedecer a toda a legislação aplicável nos países em que exercemos atividade. Todos temos a obrigação de cumprir todas as leis de combate ao suborno e à corrupção aplicáveis, incluindo, entre outras, a Lei sobre Práticas Corruptas no Estrangeiro (“FCPA”, ou Foreign Corrupt Practices Act) dos EUA, a Lei do Suborno (Bribery Act) do Reino Unido e a Lei 2016-1691 (“Sapin II”) de França, bem como todas as leis de combate ao suborno e à corrupção específicas de outros países.    

Os particulares não podem dar, prometer, oferecer ou autorizar o pagamento de algo de valor, por pequeno que seja, a qualquer fornecedor, vendedor, cliente, funcionário público ou outra pessoa com a finalidade de influenciar uma decisão, assegurar uma vantagem, evitar uma desvantagem ou obter ou manter um negócio de forma indevida. Entre os exemplos de itens de valor podem incluir-se, entre outros, os seguintes: donativos de caridade, dinheiro, despesas de viagens, presentes, ofertas de entretenimento ou qualquer outro item de valor para o destinatário. A aceitação de luvas está igualmente proibida nos termos desta política. As luvas são a devolução de uma quantia recebida ou a receber como parte de um acordo para promover ou concertar um negócio. Para orientação adicional e exemplos a respeito destas normas, consulte a Política de Combate ao Suborno e à Corrupção da Empresa.

A violação de leis de combate ao suborno ou à corrupção pode acarretar consequências graves, tanto para a Empresa como para os particulares envolvidos na violação, incluindo a possibilidade de multas e penalidades substanciais, indemnizações por responsabilidade civil e sanções penais. Em muitas jurisdições, a violação de leis de combate ao suborno ou à corrupção pode ainda dar origem a penas de prisão significativas. Todos estamos obrigados a concluir a formação sobre o combate ao suborno e à corrupção facultada pela Empresa e a certificar anualmente a conformidade com os princípios descritos na formação, nas políticas e neste Código.

Qualquer suspeita de violação deve ser imediatamente comunicada ao Vice-Presidente de Auditoria Interna, ao Consultor Jurídico ou ao Departamento Jurídico da Kelly Services (pela Caixa de Correio de Legislação Laboral (employlaw@kellyservices.com)) ou pelo n.º +1 248 244 4555 ou através do Programa de Relato de Ética e Conduta nos Negócios da Kelly Services pelo n.º 877 978 0049 ou em https://www.integrity-helpline.com/kellyservices.jsp nos Estados Unidos da América, ou, para a Europa, https://www.financial-integrity.com/kellyserviceseu.jsp ou pelos números da linha direta indicados no Código de Ética e Conduta nos Negócios.

Negociação com informação privilegiada 

As pessoas que tenham acesso a informação não-pública material não estão autorizadas a usar ou partilhar essa informação para fins de negociação de títulos ("negociação com informação privilegiada") ou para quaisquer outros fins que não a condução dos negócios da empresa. É sempre ilegal negociar títulos da Kelly (ações ordinárias da classe A e da classe B), ou quaisquer opções relacionadas ou outros direitos, estando na posse de informação não-pública material, e é também ilegal comunicar ou "indicar" tal informação a outros. Para que algo possa ser considerado informação privilegiada, tem de ser material (o que significa que um investidor sensato o consideraria importante pela probabilidade de alterar a perceção sobre o valor do título) e não-público. Entre os exemplos de informação privilegiada material incluem-se, entre outros: fusões, aquisições ou desinvestimentos, resultados e previsões financeiros, produtos ou serviços novos, financiamentos ou ofertas inabituais, declarações de falência, alterações no conselho de administração, alterações na direção superior, mudança de auditor e resultados ou revisões financeiros inesperados. A Kelly adotou uma Política de Negociação com Informação Privilegiada que inclui procedimentos que se aplicam a todos os empregados e também outros que se aplicam ao Conselho de Administração da Empresa, aos seus responsáveis executivos e a outros empregados fulcrais ("Pessoas Restringidas"). Este documento também é publicado no sítio web da Kelly e enviado periodicamente às Pessoas Restringidas em ligação com a certificação de conformidade.

Oportunidades empresariais 

Todos temos a responsabilidade de promover os legítimos interesses da Empresa. 
Não podemos:

  • tomar pessoalmente para nós mesmos ou desviar para outros as oportunidades descobertas através da utilização de bens ou informações da Empresa ou do nosso respetivo cargo; 
  • utilizar os empregados, bens ou informações da Empresa ou os nossos respetivos cargos para ganho pessoal; ou
  • concorrer com a Empresa, direta ou indiretamente, por oportunidades de negócio. 

Confidencialidade e privacidade

A Kelly está empenhada em salvaguardar a integridade, a disponibilidade e a confidencialidade da informação e dos sistemas de informação da Kelly, bem como dos que lhe são confiados pelos seus clientes, empregados, candidatos, proponentes, vendedores e fornecedores. Em conformidade com isso, espera-se de cada um de nós, como condição de emprego, que salvaguarde os dados e sistemas contra a utilização não autorizada, a divulgação, a modificação, a destruição ou a perda, cumprindo a Declaração de Privacidade da Kelly, que pode ser encontrada em https://www.kellyservices.com/global/privacy-statement/, e a sua Política de Segurança da Informação.

A informação confidencial e privada inclui dados pessoais, bem como informação da Empresa que não tenha sido tornada pública. Os dados pessoais confidenciais incluem: dados sobre salários e rendimentos, números de identificação, dados bancários e financeiros e informações sobre questões de saúde ou família. A informação confidencial da Empresa que não foi tornada pública inclui: planos de negócios, informações sobre preços ou custos, contratos e listas de clientes, materiais que divulguem objetivos ou projetos operacionais, materiais sujeitos a direitos autorais, investigação ou estratégias e informação financeira privilegiada que possa ser utilizada para ganho pessoal. A Política de Comunicações e Divulgação Empresarial da Empresa contém pormenores adicionais acerca das comunicações externas e da partilha adequada de informação da Empresa. Em caso de qualquer dúvida quanto à divulgação de informação confidencial, os empregados devem procurar o aconselhamento do seu diretor ou de um representante do Departamento Jurídico.

Questões da comunicação social e comunicações externas

A Empresa está empenhada em providenciar divulgações completas, corretas e oportunas em todas as comunicações públicas. Enquanto empresa de capitais abertos, estamos empenhados em manter plena conformidade com o Regulamento FD (Fair Disclosure, ou Divulgação Justa) da Securities and Exchange Commission (Comissão de Valores Mobiliários) dos EUA. Em consistência com este compromisso e conforme descrito em maior pormenor na Política de Comunicações e Divulgação Empresarial da Empresa, os empregados não estão autorizados a responder a perguntas da comunicação social, de analistas, de investidores ou de quaisquer outros elementos do público. Se lhe fizerem uma pergunta dessa natureza, tem de registar o nome da pessoa e encaminhar imediatamente o assunto para o departamento de Relações com os Investidores.

Enquanto empregado(a) da Kelly, é pessoalmente responsável por quaisquer comentários acerca da Empresa, e em nome da mesma, que publique numa rede social (por exemplo, Facebook, LinkedIn, Twitter, YouTube, blogues ou fóruns). Ao identificar-se nessas redes como empregado(a) da Kelly, está a associar-se à Empresa, bem como aos seus colegas, diretores e clientes. Por conseguinte, esteja ciente de que as suas publicações ficarão disponíveis para o público em geral, têm repercussões na reputação e nos interesses comerciais da Empresa e não podem interferir com o seu trabalho nem criar um conflito de interesses entre si e a Kelly Services. Se comunicar externamente acerca da Kelly através de meios sociais online, espera-se de si que obedeça às diretrizes da Política de Meios Sociais da Kelly.

Proteção e utilização apropriada dos ativos da empresa 

Todos temos de proteger os ativos da Empresa e assegurar que os usamos do modo mais eficiente e sustentável. Ninguém deve usar ativos da Empresa, incluindo instalações, equipamento, bens, tecnologia, informação, propriedade intelectual e a marca da Kelly, para benefício pessoal, e todos os empregados têm o dever de salvaguardar tais ativos contra furto, extravio, desperdício ou danos.

Práticas comerciais leais

Temos a responsabilidade de negociar de forma leal entre nós e com os nossos clientes, empregados, proponentes, candidatos e fornecedores. Ninguém pode aproveitar-se de forma desleal de outra pessoa através de manipulação, ocultação, abuso de informação confidencial, declaração errónea de factos substanciais ou quaisquer outras práticas de negociação desleal. Nunca podemos fazer um acordo com um concorrente que restrinja o comércio. Qualquer coordenação entre a nossa Empresa e os nossos concorrentes pode violar as leis da concorrência, ainda que se baseie num acordo informal. Quando interagimos com concorrentes, nunca devemos discutir: a repartição de territórios ou clientes; a fixação de um preço que cobremos por um determinado produto ou serviço; descontos, termos ou condições de venda que ofereçamos; ou o boicote a determinados clientes ou fornecedores.

Gestão de contratos

A reputação da Kelly e as relações de confiança que temos com os clientes são o resultado do trabalho árduo dos nossos empregados ao longo de muitos anos. Quando assumimos compromissos em nome da Empresa, queremos sempre ter a certeza de que conseguiremos cumprir as nossas promessas. Por esse motivo, é fundamental que, em qualquer situação em que criemos uma obrigação legal para a Kelly, cada aspeto do acordo tenha de ser devidamente registado, revisto e aprovado. Quando celebramos um contrato com um cliente, temos de assegurar que a revisão e as aprovações adequadas tenham sido obtidas, obedecendo aos Poderes de Assinatura em nome da Empresa. Se tiver dúvidas quanto à obtenção da revisão e das aprovações adequadas de um contrato com um cliente, contacte o Departamento Jurídico da empresa.  

Comportamento no local de trabalho

A Kelly está empenhada em manter um ambiente de trabalho que promova a dignidade individual e o respeito mútuo e em cumprir todas as leis aplicáveis e a legislação relacionada com o trabalho e os direitos humanos. Um local de trabalho respeitoso requer a colaboração e o apoio de todos os empregados. Os empregados têm de dar um exemplo positivo e evitar comportamentos desrespeitosos, incluindo comportamentos que possam razoavelmente ofender, intimidar, embaraçar ou humilhar outros, seja deliberada ou involuntariamente. O comportamento inapropriado no local de trabalho, extensível às viagens de negócios e aos eventos patrocinados pela Empresa fora do horário de expediente, resultará em medidas disciplinares que podem ir até à rescisão do contrato de trabalho.

Procuramos promover um local de trabalho que acolha as diferenças de pontos de vista, culturas, raça, idade, deficiência, religião, nacionalidade, etnia, orientação sexual, identidade/expressão de género e sexo. Acreditamos que a diversidade de opiniões e ideias nos ajuda a tornar a nossa organização mais forte e mais capaz de encontrar soluções criativas para os nossos clientes. É política da Kelly proteger os direitos de emprego dos proponentes e empregados qualificados, independentemente de raça, cor, idade, estado civil, condição de ex-combatente, religião, nacionalidade, informação genética, orientação sexual, sexo, identidade/expressão de género, deficiência, gravidez e/ou outras categorias pessoais protegidas pela legislação aplicável. Nunca tomamos decisões de emprego com base nestas caraterísticas pessoais legalmente protegidas. A Kelly proporciona igualdade de oportunidades com base nas competências e capacidades, esforçando-se por criar uma força de trabalho que reflita a diversidade das comunidades em que exercemos atividade. Em muitos países, adotamos a nossa obrigação legal de aplicar a discriminação positiva para promover a contratação e o progresso no emprego de pessoas com determinadas classificações protegidas. Acreditamos que é a atitude certa e que é bom para o nosso negócio. 

É política da Kelly cumprir todas as leis aplicáveis a respeito do emprego de pessoas com deficiência. Em consistência com esse compromisso, é política da Kelly não discriminar pessoas com deficiência qualificadas no que respeita a procedimentos de candidatura, contratação, promoção, dispensa, compensação, formação ou outros termos, condições e privilégios de emprego.

Está expressamente proibido qualquer comportamento hostil dirigido a uma pessoa, incluindo, entre outros, por motivo de raça, cor, idade, religião, ascendência, origem nacional, etnia, género, orientação sexual, identidade/expressão de género, deficiência física ou mental, estado civil, condição de ex-combatente ou qualquer outra caraterística protegida por leis locais, estaduais ou federais. O assédio pode assumir muitas formas, desde os avanços sexuais explícitos, passando pelas observações e brincadeiras inoportunas, até aos comentários ou gestos ofensivos, independentemente da intenção. Alguns exemplos de comportamento inadequado no local de trabalho que não serão tolerados pela Empresa incluem: atos verbais, tais como ameaças, epítetos depreciativos, calúnias, comentários pejorativos, estereótipos negativos ou anedotas ofensivas; atos não verbais, tais como gestos que depreciem, insultem, ridicularizem ou mostrem hostilidade para com um indivíduo ou grupo; distribuição ou exposição de materiais degradantes ou depreciativos, tais como cartazes, fotografias, caricaturas, desenhos ou anedotas, estejam em forma escrita ou eletrónica; e avanços sexuais, solicitações de favores sexuais, outros comportamentos verbais ou físicos indesejados em que a submissão seja uma condição de emprego ou usada como base para decisões de emprego, ou comunicação de natureza sexual que não seja usada na denúncia ou na investigação de comportamentos de natureza sexual. Qualquer forma de assédio pode criar um ambiente de trabalho hostil, intimidatório ou ofensivo e pode interferir com o desempenho no trabalho. A Kelly implementou políticas robustas contra o assédio em todos os países onde exercemos atividade. Tais políticas descrevem a conduta que é proibida e estabelecem procedimentos para apresentar preocupações e denunciar violações. Descrevem as expetativas dos nossos diretores e definem as responsabilidades dos departamentos Jurídico, de Recursos Humanos e de Conformidade quanto ao relato.

Para evitar perceções de favoritismo, conflitos de interesses, falta de confidencialidade, tratamento desleal ou coerção potencial, uma pessoa que 1) seja parente de um(a) empregado(a), 2) viva na residência de um(a) empregado(a), ou 3) se envolva numa relação convivial, sexual, romântica ou de outra natureza íntima com um(a) empregado(a), não deve ser contratada ou transferida para um cargo que a posicione na mesma cadeia de comando desse(a) empregado(a) sem o prévio consentimento por escrito do Diretor de Recursos Humanos (o “CHRO”, ou Chief Human Resources Officer). Caso se desenvolvam, entre empregados, circunstâncias que obriguem à aprovação por escrito mencionada acima, ambos os empregados ficam obrigados a comunicá-las ao seu Representante de Recursos Humanos. No que respeita aos responsáveis executivos e superiores, com base na preocupação de que o seu âmbito de influência ou de influência aparente se possa estender a toda a força de trabalho da Kelly Services, será necessária a aprovação prévia por escrito do CHRO para relações com todo e qualquer empregado da Kelly Services. Aos empregados envolvidos numa relação coberta por esta política, será solicitado que assinem um documento no qual reconhecem que a sua relação é inteiramente consensual e isenta de coerção e assédio. Os empregados que violem esta política ficam sujeitos à rescisão do vínculo laboral.

A Kelly aplica uma política de tolerância zero no que respeita a violência no local de trabalho. Para ajudar a proteger os nossos colegas e a nós próprios, temos a obrigação de denunciar imediatamente qualquer situação que envolva violência, ameaças, acossamento ou intimidação. Se tiver preocupações acerca da sua segurança imediata ou da de outros, contacte as autoridades locais de imediato, antes de denunciar internamente a situação.

A Kelly esforça-se por assegurar um local de trabalho seguro e protegido e condições de trabalho que promovam a saúde e o bem-estar a todos os nossos empregados. A Empresa implantou políticas e práticas para apoiar estes objetivos e proporciona os recursos e a formação de que precisamos para uma vida isenta de lesões. Todos somos responsáveis por prestar atenção especial ao que nos rodeia, cumprindo todos os procedimentos e regras de segurança e comunicando quaisquer condições inseguras ou doenças ou lesões relacionadas com o trabalho.  

O nosso compromisso para com a manutenção de um local de trabalho seguro implica que nunca nos apresentemos para trabalhar sob a influência de álcool, drogas ilegais ou qualquer outra substância que possa prejudicar a nossa capacidade de fazer o nosso trabalho em segurança. O consumo de álcool ou drogas ilegais durante o trabalho não é permitido, já que nos impede de raciocinar com clareza e sensatez, podendo pôr em perigo a segurança dos outros. Até mesmo alguns medicamentos prescritos podem constituir um problema se afetarem a sua capacidade para trabalhar em segurança. Seja consciente em relação à sua própria segurança e à dos que o(a) rodeiam quando tomar medicamentos prescritos. 

Espera-se de todos os empregados da Kelly que ajudem a assegurar que o ambiente de trabalho se mantenha respeitoso, isento de comportamentos inaceitáveis e isento de assédio. Todos os empregados partilham a responsabilidade de conduzir a sua atividade em conformidade com as nossas políticas e de apoiar o comportamento respeitoso no local de trabalho.

Sustentabilidade empresarial

A Kelly está empenhada em cumprir os mais elevados padrões de cidadania empresarial, com uma cultura e valores enraizados no serviço, na integridade e na assunção de responsabilidade pessoal pelos nossos atos, resultados e reputação. Dada a abrangência mundial dos nossos trabalhadores, clientes, fornecedores e parceiros, reconhecemos o alcance global das nossas práticas comerciais e da nossa responsabilidade pública.
Somos individual e coletivamente responsáveis por contribuir para os nossos compromissos de sustentabilidade empresarial, que estão descritos em maior pormenor na nossa Política de Sustentabilidade Empresarial. Incentivamos a participação em toda a nossa organização e trabalharemos com partes interessadas externas para, continuamente, defender a força de trabalho global, melhorar os nossos locais de trabalho, contribuir para as comunidades que servimos e assegurar que os nossos atos sejam social, ética e ambientalmente responsáveis.

Conformidade com as leis, as normas e os regulamentos 

Todos devemos esforçar-nos para assegurar que os nossos fornecedores, agentes e representantes estejam cientes, da obrigação de cumprir todas as leis, normas e regulamentos aplicáveis à Empresa, incluindo a Foreign Corrupt Practices Act e outras leis de combate à corrupção e ao suborno, as leis laborais e do emprego, as leis antitrust, as leis sobre negociação com informação privilegiada, as leis de saúde, segurança e ambiente aplicáveis, as leis de privacidade e proteção de dados aplicáveis e todas as políticas estabelecidas pela Empresa. Caso se verifique que uma terceira entidade se envolve em atividades corruptas enquanto trabalha em representação da empresa, tomaremos medidas rápidas e adequadas nos termos da Política de combate ao suborno e à corrupção.

Tolerância ao risco

O risco é um aspeto necessário da mudança contínua que tem de ocorrer para assegurar crescimento e prosperidade. Embora a assunção do risco seja necessária para proteger o bem-estar da Empresa, nem todos os riscos são sensatos e apropriados. Não toleraremos atividades que ponham despropositadamente em perigo os nossos empregados ou outras pessoas, que deixem em risco o bem-estar financeiro da Empresa ou que sejam contrárias ao nosso caráter e aos nossos valores. Em contraste, estamos recetivos a riscos que sejam cuidadosamente ponderados, que se enquadrem na nossa tolerância e que sejam assumidos em busca de uma compensação adequada. Aceitamos que nem todas as decisões sobre risco deliberadas terão um resultado favorável.

Esperamos de todos os empregados da Kelly que sigam estes princípios, tal como estabelecidos na Declaração de Tolerância e Apetência pelo Risco da Kelly e na orientação conexa, na sua conduta comercial diária.

Combate ao tráfico de seres humanos e à escravatura

A Kelly aplica uma política de tolerância zero contra todas as formas de tráfico de seres humanos e atividades conexas. A Kelly está empenhada na proteção global contra o tráfico de quaisquer pessoas, incluindo empregados e candidatos. A declaração de política da Kelly a respeito do Tráfico de Seres Humanos e da Escravatura está disponível no sítio web da Empresa em https://www.kellyservices.com/global/sectionless-pages/human-trafficking-policy/

Procura de aconselhamento e relato de preocupações

Quando tiverem dúvidas acerca da melhor atitude a tomar perante uma situação específica, os empregados devem falar com os seus diretores, representante de Recursos Humanos, representante do Departamento Jurídico ou outros elementos do pessoal apropriados.  

A Kelly valoriza o relato de preocupações pelos seus empregados. Em caso de conhecimento ou suspeita de violação de leis, normas e regulamentos aplicáveis à Empresa, deste Código ou de qualquer política da Empresa, tal situação tem de ser prontamente comunicada através do Programa de Relato de Ética e Conduta nos Negócios da Kelly Services pelo 877.978.0049 ou em https://www.integrity-helpline.com/kellyservices.jsp ou https://www.financial-integrity.com/kellyserviceseu.jsp para a Europa. Em sujeição às leis aplicáveis, serão permitidas denúncias anónimas pelo Programa de Relato de Ética e Conduta nos Negócios da Kelly. A retaliação, o assédio e as represálias de qualquer tipo contra um diretor, responsável ou empregado por uma denúncia apresentada de boa-fé é expressamente proibida e resultará em medidas corretivas, incluindo a rescisão do vínculo laboral. Além disso, nada neste Código ou em qualquer política ou acordo da Empresa proíbe qualquer pessoa de denunciar possíveis violações da lei ou da regulamentação ou de efetuar outras divulgações protegidas junto de qualquer órgão ou entidade do Estado sem o consentimento prévio da Empresa.

É responsabilidade da Empresa efetuar uma investigação imediata de qualquer preocupação acerca de uma violação ou possível violação deste Código. Se um empregado entender que uma violação denunciada não foi adequadamente resolvida, deve dar seguimento à mesma através do Programa de Relato de Ética e Conduta nos Negócios da Kelly acima descrito ou diretamente junto do Vice-Presidente de Auditoria Interna ou do Consultor Jurídico.

Se procurar aconselhamento, apresentar uma preocupação ou denunciar um ato de má conduta, estará a tomar a atitude correta, e a Kelly está empenhada em proporcionar aos empregados uma oportunidade de exprimirem as suas preocupações e denunciarem atos de má conduta sem receio de retaliações. Por conseguinte, nunca serão toleradas a retaliação, o assédio ou as represálias de qualquer tipo contra um diretor, responsável ou empregado por uma denúncia apresentada de boa-fé ao manifestar uma preocupação, denunciar uma violação ou participar numa investigação. Habitualmente, define-se retaliação como um ato laboral adverso ou qualquer ato que afete os termos ou as condições de emprego. Qualquer empregado que tente envolver-se em atos retaliatórios ficará sujeito a medidas disciplinares que podem ir até à rescisão do contrato de trabalho. Se suspeita que sofreu uma retaliação, ou que outra pessoa sofreu uma retaliação, por expor um problema de conduta a nível legal ou comercial, contacte imediatamente o Consultor Jurídico, o CHRO ou o departamento de Auditoria Interna.

Se for recebida uma denúncia a respeito de uma violação de uma política ou da lei, esta será investigada e documentada em conformidade com os procedimentos de investigação aprovados da Kelly. Uma vez registada no nosso sistema uma alegação de má conduta grave, efetuaremos uma investigação imediata, meticulosa, consistente e imparcial. Tais investigações são conduzidas por pessoal interno apropriado ou por peritos externos que trabalharão em colaboração com os Departamentos Jurídico, de Recursos Humanos, de Segurança Global, de Conformidade e de Auditoria Interna. Os empregados não estão autorizados a efetuar a sua própria investigação de um assunto sem a permissão do Departamento Jurídico. Espera-se de todos os empregados que prestem plena colaboração e respostas verdadeiras numa investigação; em caso contrário, incorrerão em medidas disciplinares que podem ir até à rescisão do contrato de trabalho. Sempre que praticável e permissível, esforçar-nos-emos por manter a pessoa que expôs o problema ao corrente do progresso e das conclusões da investigação, mas não temos obrigação de o fazer. Se forem necessárias medidas corretivas em resultado da investigação, determinaremos os procedimentos adequados a adotar (incluindo, sempre que apropriado, procedimentos legais) para interromper a violação em curso, retificar um problema já ocorrido e reduzir a probabilidade da sua ocorrência.

Atividades externas

Em sujeição às limitações impostas por este Código, todos os empregados são livres de se envolverem em atividades externas que não interfiram com o desempenho das respetivas responsabilidades nem entrem de outra forma em conflito com os interesses da Empresa. Sempre que tais atividades possam ser de natureza controversa ou sensível, os empregados são incentivados a procurar a orientação de um supervisor responsável, do Consultor Jurídico ou de outra autoridade interna adequada antes de se envolverem nas mesmas. 

Os empregados não podem usar o seu cargo ou título na Empresa ou equipamento, materiais ou instalações da Empresa em ligação com atividades externas, nem fazer algo que possa sugerir o patrocínio ou apoio da Empresa a tais atividades, a menos que tenham obtido a aprovação por escrito do Consultor Jurídico ou de outra autoridade interna adequada.

Antes de concorrerem a qualquer eleição ou nomeação para um cargo público, os empregados têm de notificar o seu supervisor e o Consultor Jurídico para esclarecer a posição da Empresa, caso a candidatura tenha êxito ou a nomeação se concretize. Tem de ser obtida aprovação por escrito.

Contribuições políticas

Nos Estados Unidos da América, as leis federais e muitas leis estaduais proíbem as empresas de efetuar determinados tipos de contribuições políticas. Não pode ser efetuada nenhuma contribuição política direta ou indireta de qualquer tipo (incluindo o uso de bens, equipamento, fundos ou outros ativos da Empresa) em nome da Empresa ou pelo uso de fundos da Empresa, a menos que o Consultor Jurídico da Empresa tenha certificado por escrito que tal contribuição política cumpre a legislação aplicável. Consulte a Política de Combate ao Suborno e à Corrupção para instruções adicionais sobre o lobismo e as regras que regem as contribuições políticas.  

Relato de empresas de capitais abertos; Livros e registos; Controlo interno

Espera-se dos empregados que apoiem os esforços da Empresa de divulgação plena e correta dos resultados das operações e da situação financeira da Empresa, em conformidade com os princípios contabilísticos, as leis, as normas e os regulamentos aplicáveis, e de divulgação plena, correta, exata, oportuna e inteligível nos nossos relatórios periódicos apresentados à Securities and Exchange Commission e noutras comunicações públicas, inclusive para investidores, credores, analistas de títulos, agências de notação, entidades reguladoras e comunicação social. 

As nossas demonstrações financeiras e os livros e registos nos quais as mesmas se baseiam têm de refletir com exatidão todas as transações empresariais e estar em conformidade com todos os requisitos legais e contabilísticos e com o nosso sistema de controlo interno. A Empresa não tolera a classificação incorreta de transações quanto à conta, ao departamento ou ao período contabilístico. Todos os registos têm de refletir os ativos, passivos, receitas e despesas da Empresa com correção, exatidão e um razoável grau de pormenor. Os empregados têm sempre de: cumprir o sistema de controlo interno da contabilidade da Empresa; registar os dados de forma atempada e exata (incluindo dados usados para calcular remunerações, tais como horas trabalhadas e extraordinárias, e para reembolso de despesas); e manter os documentos de acordo com a política de retenção de registos da Empresa. Cada um de nós é responsável por denunciar qualquer lançamento inexato, incompleto ou fraudulento de que tome conhecimento.

Em resumo, todos os empregados, e em particular o Diretor Executivo, o Diretor Financeiro, o Diretor de Contabilidade e os seus representantes (os “Responsáveis Financeiros Superiores”), têm a responsabilidade de assegurar que os registos contabilísticos da Empresa não contenham declarações falsas ou enganosas. Os Responsáveis Financeiros Superiores têm a responsabilidade adicional de assegurar que a Empresa cumpra as suas obrigações declarativas perante a Securities and Exchange Commission com relatórios e documentos completos, corretos, atempados e inteligíveis. Para além dos requisitos de relato descritos noutras partes deste Código, os Responsáveis Financeiros Superiores têm de comunicar prontamente ao Comité de Auditoria quaisquer casos de conhecimento ou suspeita de violação material do Código.

Cumprimos plenamente os pedidos dos nossos auditores internos e externos e facultamos-lhes as informações mais exatas e oportunas. Quaisquer esforços para enganar ou coagir os auditores independentes ou um elemento da equipa de auditoria interna podem ter consequências legais graves e estão rigorosamente proibidos.

Políticas, declarações e meios de formação globais

A Kelly mantém políticas específicas que abrangem várias áreas de conduta e administração. Seguem-se políticas, declarações e meios de formação que todos os empregados devem compreender e observar. Estão incluídas abaixo ligações às políticas que podem ser encontradas no nosso sítio web público:

Incumprimento; Procedimentos de conformidade

O incumprimento, por qualquer diretor, responsável ou empregado, das leis, normas ou regulamentos que regem a atividade da Empresa, deste Código ou de qualquer política da Empresa, constituirá motivo para medidas corretivas que podem ir até à rescisão do contrato ou à cessação do vínculo. As denúncias de casos de conhecimento ou suspeita de violações serão prontamente investigadas pelos departamentos apropriados, que podem incluir o de Auditoria, o de Recursos Humanos ou o Jurídico. 
 

Contactos

Programa de Relato de Ética e Conduta nos Negócios da Kelly Services

877-978-0049

https://www.integrity-helpline.com/kellyservices.jsp

ou, para a Europa: 
https://kellyserviceseu.alertline.com/gcs/welcome

Sara Hennig, Vice-Presidente de Auditoria Interna

248-244-4825

Sara.Hennig@kellyservices.com

Vanessa Williams, Vice-Presidente Superior e Consultora Jurídica

248-963-5561

vanessa.williams@kellyservices.com

Jim Polehna, Vice-Presidente Superior de Secretariado Empresarial e Relações com os Investidores

248-244-4586

polehjm@kellyservices.com

Amy Bouque, Vice-Presidente Superior e Diretora de Recursos Humanos

248-744-3606

amy.bouque@kellyservices.com

 

Revisto e adotado pelo Conselho de Administração, 5 de agosto de 2020

Instruções de Marcação
1.    Faça a sua chamada a partir de uma linha fixa que permita chamadas internacionais (não de um telemóvel).
2.    Utilizando o quadro abaixo, localize o Código de Acesso Direto para o país de onde está a ligar.
3.    Marque o Código de Acesso Direto facultado.
4.    Quando tal lhe for solicitado, marque o número da Linha Direta (877-978-0049).
5.    Uma vez em contacto com a Linha Direta, siga as indicações para falar com um representante da mesma.
 

Kelly Services, Inc.

PAÍS

CÓDIGO DE ACESSO DIRETO

NÚMERO DA LINHA DIRETA

Australia (Optus) 

1-800-551-155 

877-978-0049

Australia (Telstra) 

1-800-881-011

877-978-0049

Austria / Österreich

0800-200-288 

877-978-0049

Belgium / België

0-800-100-10 

877-978-0049

Brazil / Brasil

0800 890 0288 or 0800-8888-288 

877-978-0049

China / 中国

108-888 (Beijing) or 108-11 (rest of China)

877-978-0049

Canada

N/A

877-978-0049

Denmark / Danmark

8001-0010 

877-978-0049

France

0800-99-0011 or 0805-701-288 

877-978-0049

Germany / Deutschland

0-800-2255-288 

877-978-0049

Hong Kong / 香港

800-96-1111 (HK Telephone) or 800-93-2266 (New World Telephone)

877-978-0049

Hungary / Magyarország

06 800-01111 

877-978-0049

India / भारत

000-117 

877-978-0049

Indonesia / Republik Indonesia

001-801-10 

877-978-0049

Italy / Italia

800-172-444 

877-978-0049

Japan / 日本/ Nihon

00 539-111 (KDDI); 0034-811-001 (NTT); 00-663-5111 (Softbank)

877-978-0049

Luxembourg

800 2 0111 

877-978-0049

Malaysia / مليسيا

1-800-80-0011 

877-978-0049

Mexico / México

01-800-288-2872 

877-978-0049

Netherlands (Holland) / Nederland

0800-022-9111 

877-978-0049

New Zealand 

000-911 

877-978-0049

Norway / Norge

800-190-11 

877-978-0049

Poland / Polska

0-0-800-111-1111 

877-978-0049

Portugal

800-800-128 

877-978-0049

Puerto Rico

N/A

877-978-0049

Russia / Россия

363-2400 (Moscow); 8^495-363-2400 (outside Moscow); 363-2400 (St. Petersburg); 8^812-363-2400 (outside St. Petersburg)

877-978-0049

Singapore / 新加坡 / Singapuraf

800-0111-111 (Sing Tel) or 80-0001-0001 (StarHub)

877-978-0049

Spain / España

900-99-00-11 

877-978-0049

Sweden / Sverige

020-799-111 

877-978-0049

Switzerland / Suisse

0-800-890011 

877-978-0049

Thailand / ประเทศไทย

1-800-0001-33 or 001-999-111-11 

877-978-0049

United States

N/A

877-978-0049